domingo, 27 de julho de 2008

dito

Para que dizer?

tudo já foi dito,

foi sentido,

foi absorvido.

 

Pelos poetas,

pelos amados.

Mas não é meu este ditado.

 

Para que sentir?

Não deve ser gritado,

é sem sentido,

não pode ser amado.

 

Pelos poetas,

pelos amados.

Este é o veredicto.

 

Nenhum comentário: