quarta-feira, 2 de julho de 2008

gata

ah gatinha! nem sei se mias assim pra todos, mas sei que meu ouvido é do teu partido, do seu sexo, entonado com sua escala, no gamut, na sua linha, percebido e arquivado. os teus pelos, todos naturalmente coloridos, encurvados, penteados, eriçados, compridos são o tom que reflete no sol. e se põe-os ao por do sol, fica a cor mais bela que uma gatinha quer ter. e tuas dianteiras ferramentas, que fininhas, canetinhas, pintadinhas chegam primeiro que você e bem antes das traseiras que já vi saltar, dançar e correr. seus olhar de gata, é claro que não eres de outra coisa, confunde sua presa, grato, estendido, acoado, maravihado e perdido, encostado, encurralado e dominado. olha para o olhar, olha para os olhos, capturado. e agora? seu nariz é gelado?

Nenhum comentário: