quarta-feira, 16 de julho de 2008

Grata esperança

não tem a graça se a esperança é fraca,
se memória quase apaga sua imagem. olho idealiza e já nao é o bastante.
perfumes marcando seu cheiro qualquer,
não sei qual é.
leio textos diversos achando seu entendimento,
eu não compreendo.
navego os lagos próximos e na terra me perco.
você me vê?
esperar escrever é da graça.

Nenhum comentário: