sexta-feira, 4 de julho de 2008

Sem o tom não há dom que resista.
Sem o som não há esperança.
Sem a certeza não há.
Sem paz não estar.
Sem amor,
sem alento,
sem cor,
sem ter.
Sem você.

Nenhum comentário: