quinta-feira, 9 de outubro de 2008

como

O quê seria se não fosse eu cheio de querer?
Seria como não imaginar nem sonhar.
Não pestanejaria, não completaria o fechar dos olhos.
Seria ver a chuva apenas molhar e não escorrer,
Respirar sem suspirar e se reabastecer de letras.
Flores do campo sem colher para você.

Nenhum comentário: