sábado, 28 de fevereiro de 2009

Quá!

ó insensata! que pensas que vais fazer com a nata do leite que me deste? quero fazer biscoitos e tu vens com tuas curas? para passar em minhas queimaduras de sol das horas que fiquei a te esperar? minha querida, a sensatez também não está em mim, como podes ver na cor de minha pele. mas como dizer-me lúcido ao contemplar tamanha grandeza no seu jeito de falar-me da poesia que está em ti? dá-me mais finos motivos para viver com a vontade de querer ser uma dupla: incenso & sensação!

2 comentários:

Isa disse...

bonito

Filipe M. Vasconcelos disse...

Rapaz.. mas eu estou adorando ler esses seus poemas... O modo com que vc escreve é bem diferente.. as palavras ficam soltas e ao mesmo tempo se organizam de maneira bela e poética... Parabéns pelo espaço que construístes.. E obrigado pela visita...
Abraços fortes..!!