sábado, 7 de fevereiro de 2009

a vara

você é apenas uma vara na cerca que olho ao longe.
você pertence ao dono das terras que olho do lado de cá.
não me importo de ser passante.
o saber que você é eternamente parte do que sou,
basta.
nada mais.
apenas a pureza que está no ar.
simples.
assim.

Nenhum comentário: