domingo, 8 de março de 2009

são pensamentos

Eu quero uma morada nova.
Onde eu não tenha que trancar a porta,
nas noites como estas de verão.
Não mais que o tempo sentido.

Não há o que imaginar,
do que ainda não vivido.

Quero platéia de dois.
Para olhares únicos,
somente dois de copas.
Sem comentários depois.

Comida na mesa,
carne servida e mordida.

Vou ter seu olhar em minha expressão.
Como amantes de muitos anos,
um pedaço de ser em outro.
Poesia em fases da lua.

Um comentário:

Tosatti disse...

eu quero tb...bj