sábado, 6 de junho de 2009

poliédrica

estou te testando
pra ver até onde estica.
pra ver se você complica
pra ver sua cinta liga.
estou me inventando
pra você ficar tentando me achar.
estou aqui parado
pra me sentir tentado com seu olhar.
quero ficar também desconfiado
encostado na parede com você por fora.
escuto sua voz nestas musiquinhas que te mando
me dizendo quase rouca "você...eu, eu, sou louca".
estou me esquivando e pouco me lixando
se ficar lógico pra você.

2 comentários:

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Eu vivo uma ciranda dessas... tem sabor, diversão e desejo...

Bjs

Cleyton disse...

Meu pai é poeta!