quinta-feira, 6 de maio de 2010

rubra

Rubra.
abre véus,
nuvens vermelhas,
despejas chuva,
doce,
caldalosa...
Acolhida,
língua.
Sorvida,
líquida,
pura.

Única e jamais igual, em minha garganta.

Um comentário:

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Fique com as nuvens vermelhas, não com o céu...

Bjs querido!