sábado, 3 de julho de 2010

as feridas

as feridas às vezes gritam;
- alma! alma!
e minha alma escuta, e pergunta;
- quem és?
- a ferida, a ferida, a ferida!
e espantada minha alma argui;
- quais?
- as do amor, somos.
- mas não tenho tais feridas... (reluta minha alma!)
- alma! as feridas! as feridas!
- quais? (vence minha alma!)

7 comentários:

Carola Guimarães disse...

Pra variar, esta tb é muito boa! ;)

Amanda Goulart: Jornalismo em tempo real disse...

O grito do amor é tão alto e ensurdece!!!!!!
Lindo como sempre.
Passando para matar as saudades dos meus cantinhos preferidos.
Beijos+flores

Cleyton Cabral disse...

Saudades de vc no Cleytudo. Vc tomou chá de sumiço mesmo.... =[

Renato disse...

É que o grito do amor sempre ecoa de dentro pra fora e vice-versa. Sempre...

Leca disse...

As feridas...
são boas...
quando cicatrizam...
e olhamos para elas...
e pensamos...
Tudo já passou...

Beijos
Leca

Nayara .NY disse...

Tantas feridas são essas
Não tê-las relutantemente, eu quero!

i ILÓGICO disse...

carola!;
que bom vc de volta, estou meio sumido...mas não parei e ter vc aqui bebendo do blog...é ótimo.

amanda: voce casou e não avisou?kkkkkkk. grita sim. eu to até roouco! rs

cleitudo:
filho querido, voce é tao importante aqui e em tudo. adorei quando te conheci e te admiro pacas! num tem susto na minha vida nao querido filho. to ajeitando as coisas por aqui pra poder ir aí te ver!

renato:
amor, amor, amor, amor...encontro em ti minha amada o eco de tudo!

leca: é!

nayara;
quando achamos, devemos ficar. e aprender...nao some!