segunda-feira, 9 de julho de 2012

E mais

Queria ter as portas fechadas, travessas nelas passadas.
Queria ter o vento soprado, atravessado os ouvidos.
Quero ter o pouso suave, a sustentação de meu peito.
Quero ser o verso, a calma, a admiração sem pressa nenhuma.
Quero apenas uma, uma minha,
sua calma.
Quero o susto viver, e virar-me,
e te ver.
Quero apenas tudo do nada, nada.
E mais.

Nenhum comentário: