terça-feira, 22 de julho de 2008

você. é você mesma!

Estou cansado de procurar. De procurar nas florzinhas um rosto iluminando os lugares. De procurar na paisagem uma passagem de tempo para um lugar em que não estive ainda. Estou entediado de buscar uma palavra só que me abra a verdade que nem saberei ouvir. Estou sentindo uma chateação imensa ser somente eu o que não sabe o que está acontecendo. Atrás dos morros eu fui e vi você lá. Quando estou quase querendo seu rosto, você aparece tão perto. Anda onde eu ando, mas não te vejo, não te apanho na árvore. Fruta, flor, linda. Sinto o frio que sente, sinto o sol que sente. Tem companhia para amanhã e para hoje também? Estou pedindo um colo, um ombro, um olhar de será possível.

Nenhum comentário: