segunda-feira, 13 de abril de 2009

escrevo

não voou onde desejas
não vou até ao que queria.
ínsito
no ir
no contar.
cheguei à beira da gare
e embora ainda atravesse dormentes
minha parada é final.
escrevo
mas
penso em não.

Um comentário:

Ricardo Esteves disse...

quando for ate onde queria.. então nao precisará esrcever mais
tera alcançado seu apice xD