terça-feira, 1 de julho de 2008

Leite

Preciso deixar-me sair de dentro de mim. Já. Preciso ir a algum lugar para me observar de fora para dentro. Preciso descansar de mim, de você que está tão aqui dentro. Solidão de dor, de consciência, de esperança, de certezas tristes, de coisas tangíveis e eternas. Quero a companhia do passageiro, da passageira, do que vai morrer logo ali. A companhia das coisas que a gente vê rapidamente e guarda na memória pra lembrar depois, se precisar. Desespero total a curto prazo é melhor que pensar em tê-la sem tê-la, de tê-la a pensar sem pensar... Quero me aninhar em mim mesmo, mesmo sabendo que daqui não sai leite morno, colostro. Nem carinho de pai. Sinto não poder ter-me em ti.

Nenhum comentário: